Também

Gel de aloe


Gel d'Aloe: como obtê-lo e como usá-lo


Aloe faz parte dessa categoria de plantas suculentas. Ela tem origem em países caracterizados por climas tropicais e áreas áridas, onde a disponibilidade de água é escassa, especialmente nos meses mais quentes do ano. A característica das plantas suculentas é a de possuir caules e folhas carnudas, nas quais acumulam água e reservam substâncias para serem usadas em estações secas. De fato, dentro dessas plantas geralmente existe uma substância gelatinosa que, devido à sua riqueza em nutrientes, possui excelentes propriedades curativas e cosméticas.
O gel de aloe pode ser associado com segurança a todos esses recursos. A planta da qual é extraída é comumente cultivada também nos jardins e nas varandas das casas. Precisa de cuidados simples e normais, mas o resultado não é apenas ter à sua disposição uma planta bonita, mas também um recurso que pode ser usado a qualquer momento e em inúmeras situações.
O tipo de Aloe que geralmente é explorado para fins medicinais é Aloe vera, cujo nome científico é Aloe barbadensis Miller. Entre as muitas espécies, é a mais rica e mais conhecida. Basta dizer que os assírios, cerca de 2000 anos antes de Cristo, já conheciam essa planta e, em uma tábua, escreveram que suas folhas eram como bainhas de facas e, de fato, a forma é muito semelhante a essas ferramentas.
A planta Aloe pode atingir até um metro de altura e as folhas podem gradualmente tornar-se muito espessas e inchadas. São de cor verde e a epiderme é revestida por uma cutícula, essencial para evitar desperdícios e a perda de água da porção transpirante que é precisamente a folha.

Cultivo



Agora veremos algumas regras a serem seguidas para o cultivo de Aloe em casa.
O aspecto mais importante é a posição que a planta ocupa. Com o tempo, adaptou-se a ambientes áridos e ensolarados para poder viver facilmente no jardim, mas também é adequado para o cultivo em vasos. Seu pior inimigo é a estagnação da água no solo que, quando ocorre, cria uma absorção excessiva pelas raízes e um acúmulo forçado nas folhas que apodrecem ao longo do tempo. O mesmo destino pode ter raízes muito longas imersas na água. Dito isto, chegamos à conclusão de que, tanto no solo quanto no vaso, precisamos inserir a terra com capacidade de drenagem e, acima de tudo, devemos pressioná-la após a inserção da planta, para evitar a formação de câmaras vazias entre os estados do solo.
Neste ponto, é essencial prestar atenção à água que lhe é dada. Não devemos regá-lo com muita frequência porque o solo não deve ser ensopado. Entre uma irrigação e a próxima, é bom garantir que a terra esteja seca. Não devemos temer a secagem total da água na terra, porque a planta sempre terá sua reserva. Nos períodos mais quentes do ano, você pode aumentar um pouco a frequência da irrigação, mas não exagere. Não precisa de taninos ou fertilizantes, mas apenas atenção.

Gel dentro da planta



O gel que encontramos no interior das folhas de Aloe nada mais é do que seu parênquima aqüífero, ou seja, um tecido com células capazes de absorver e armazenar grandes quantidades de água, sais minerais e outras substâncias essenciais para a vida da planta. É a parte mais usada também artesanalmente para fins medicinais e curativos e é a parte que contém o maior número de substâncias com propriedades benéficas para o nosso corpo. É rico em açúcares compostos, como glucomananos, também é uma fonte de vitaminas, fosfolipídios, ligninas e aminoácidos. Cada um deles desempenha sua função.

Gel de aloe: Como e quando usar o gel de aloe


Antes de tudo, o gel de aloe é considerado um remédio para a pele sensível, graças às suas propriedades hidratantes e calmantes e às possibilidades limitadas de desencadear reações alérgicas.
Pode ser emulsionado com o creme normal que a pessoa usa diariamente e, ao fazê-lo, aumentará sua eficácia.
Mas o gel de aloe é muito útil para acalmar e curar a pele que foi exposta ao sol por muito tempo ou sofreu lacerações devido a queimaduras. Nesse caso, basta espalhar o gel diretamente na área afetada por alguns dias para ver imediatamente melhorias.
Não se esqueça de que é um excelente aliado contra a caspa no couro cabeludo. Será suficiente esfregar um pouco de gel antes de lavar e deixar agir por alguns minutos.
Para quem nunca se esforçou e sentiu dores musculares? Também nesses casos, o gel de babosa pode ser útil, talvez associado a um creme de aquecimento massageado na parte lesada.
Pode ser usado como um produto refrescante e hidratante, mesmo após o barbear, e trabalha para curar pequenas lágrimas na pele que são criadas com frequência. Também possui propriedades desinfetantes que podem ser exploradas mesmo nessa circunstância.
Para aqueles que querem escovar os dentes de uma maneira completamente natural, eles podem usar folhas de hortelã misturadas, orégano em pó para serem emulsionadas com gel de aloe, que também oferece a possibilidade de remediar problemas como gengivite e afins.
Muitas vezes acontece na presença de ponfi administrado por picadas de insetos que reagem com o sistema imunológico inchando e dando a sensação irritante de coceira. Basta esfregar um pouco de gel no local onde ocorreu a punção e não apenas o desconforto passará, mas o inchaço começará a diminuir até que o problema desapareça completamente.